Antonio Torres (1817-1892)

Antonio Torres nasceu em Alméria, Espanha, em 1817 e faleceu nesta mesma cidade em 1892. Tendo aprendido o ofício de carpinteiro inicialmente, entrou mais tarde como aprendiz na oficina do conceituado luthier Juan Pernas. Logo que conseguiu proficiência na nova profissão, mudou-se para Sevilha onde, no seu segundo casamento teve como padrinho o violonista Julian Arcas que o apoiou e o incentivou de tal modo que Torres resolveu dedicar toda sua vida à construção de violões.

Antonio Torres revolucionou, no século XIX, a arte de construir violões ao demonstrar a eficiência de seus padrões e estrutura harmônica, que são usados até os dias de hoje com diversas variantes. Foi também o pioneiro a mostrar que a sonoridade de um violão deve-se grandemente ao tampo, à forma como é construído. Deu início a inúmeros estudos acerca da estrutura harmônica do tampo que resultaram em características sonoras diversas.

As características que ainda definem os violões que seguem a linha de Antonio Torres são: as caixas pequenas e estreitas, a sonoridade brilhante e vigorosa e a grande projeção.


Leques harmônicos e estruturas do fundo utilizados por Torres nas fases de Sevilha.


Leques harmônicos e estruturas do fundo utilizados por Torres nas fases de Almeria.

Modelo torres produzido por Lúcio Jacob 2016

Modelo torres produzido por Lúcio Jacob 2016

Modelo torres produzido por Lúcio Jacob 2016

Conheça o Luthier

Natural de Viçosa, MG. Em 1994, interessou-se em aprender a construir violões e ingressou no curso técnico de marcenaria, onde adquiriu conhecimentos sobre trabalhos em madeira. Mas foi trabalhando com o luthier Antônio de Pádua, de Viçosa, MG, que aprendeu as técnicas e conhecimentos sobre a arte de construir violões. Fez seu primeiro violão aos 18 anos de idade.
Continue lendo ...

Contato
(31) 3892-2496 (Residencial)
(31) 9739-3909 (Vivo)
(31) 9275-5768 (Tim)
contato@luciojacob.com.br
jacobviola1@yahoo.com.br

Localização
Av. Maria de Castro Silva, 505
Bairro Vale do Sol
Viçosa - MG- Brasil

Acesse